Tratamento para retinopatia da prematuridade

Saiba mais sobre o tratamento para retinopatia da prematuridade:

Os pacientes prematuros que apresentam retinopatia da prematuridade grau 3 ou estágios leves com doença plus (dilatação dos vasos-foto), necessitam de tratamento o mais breve possível para evitar o descolamento da retina e sequela irreversível na visão (cegueira).

doença plus (vasos dilatados)

fundo de olho normal (sem dilatação)

O tratamento mais amplamente utilizado no mundo é a fotocoagulação com laser argônio. A intenção deste procedimento é destruir a porção da retina que ainda não está formada (a qual é a responsável por estimular a produção de neovasos e provocar o descolamento de retina).

O laser emite um intenso feixe de luz sobre a retina, a qual converte-se em energia térmica, aumentando a temperatura, onde é aplicado causando a queimadura no local.

Todo esse procedimento ajuda a reduzir a formação de vasos sanguíneos anômalos na retina, responsável por causar a retinopatia da prematuridade e consequentemente o descolamento de retina.

 

Local onde o laser será aplicado

 

Marcas de laser cicatrizadas

Uma outra alternativa para o tratamento da retinopatia da prematuridade é a injeção intravitrea de medicação antiangiogênica. Esta medicação inibe a formação de fatores que estimulam a formação de neovasos, fazendo com que a doença involua.

Casos graves, já em estágio 4 e 5 (com descolamento de retina parcial ou total) podem ser submetidos a cirurgia vitreorretiniana, mas não apresentam bom prognóstico pela doença ser bastante agressiva.

Quanto mais cedo o tratamento for feito, maiores as chances de uma boa recuperação visual. Mesmo tratando, alguns pacientes podem evoluir de forma desfavorável, causando sequelas visuais. Os pacientes tratados que obtiveram sucesso também podem apresentar problemas de visão mais tardiamente. Por isto, é sempre importante manter o acompanhamento oftalmológico regular.

Saiba mais sobre a Sociedade Brasileira de Oftalmologia Pediátrica aqui.